Categoria:TI

My SQL

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD), que utiliza a linguagem SQL (Linguagem de Consulta Estruturada, do inglês Structured Query Language) como interface. É atualmente um dos bancos de dados mais populares, com mais de 10 milhões de instalações pelo mundo.

Entre os usuários do banco de dados MySQL estão: NASA, Friendster, Banco Bradesco, Dataprev, HP, Nokia, Sony, Lufthansa, U.S Army, US. Federal Reserve Bank, Associated Press, Alcatel, Slashdot, Cisco Systems, Google e outros.

História

O MySQL foi criado na Suécia por dois suecos e um finlandês: David Axmark, Allan Larsson e Michael “Monty” Widenius, que têm trabalhado juntos desde a década de 1980. Hoje seu desenvolvimento e manutenção empregam aproximadamente 400 profissionais no mundo inteiro, e mais de mil contribuem testando o software, integrando-o a outros produtos, e escrevendo a respeito dele.

No dia 16 de Janeiro de 2008, a MySQL AB, desenvolvedora do MySQL foi adquirida pela Sun Microsystems, por US$ 1 bilhão, um preço jamais visto no setor de licenças livres. No dia 20 de Abril de 2009 a Oracle compra a Sun Microsystems e todos o seu produtos, incluindo o MySQL. A Comissão Europeia ainda não aprovou a aquisição.

O sucesso do MySQL deve-se em grande medida à fácil integração com o PHP incluído, quase que obrigatoriamente, nos pacotes de hospedagem de sites da Internet oferecidos atualmente. Empresas como Yahoo! Finance, MP3.com, Motorola, NASA, Silicon Graphics e Texas Instruments usam o MySQL em aplicações de missão crítica. A Wikipédia é um exemplo de utilização do MySQL em sites de grande audiência.

 

Download

O download da versão mais atualizada do MySQL pode ser feito nesta página.

Fonte: Wikipedia

 

Como restringir acesso ao blog usando o BlogEngine.NET

Uso o BlogEngine.NET a bastante tempo e gosto dele. Quando o pessoal do Instituto Livramento pediu um site, que pudesse ser facilmente administrado, não pensei duas vezes e mandei ver BlogEngine.NET lá.

Ai surgiu a necessidade de colocar informações exclusivas aos professores e o bicho pegou. Como fazer isso?!? Pensei mil coisas a fazer (tenho problemas de IVSF – Incrivel Vontade de Sair Fazendo) até que decidi em pesquisar no forum do BlogEngine.NET

A resposta está nesse link.

Abraços!

Jogo dos Canibais

Este jogo consiste no seguinte: você tem que ajudar os 3 missionários e os 3 canibais a chegar do outro lado do rio. Só que não é permitido deixar mais canibais que missionários, se isto acontecer os missionários serão devorados.

A lotação do barco é de duas pessoas e deverá sempre ter um piloto. Clique no personagem para que entre no barco e clique no botão Ir para que navegue.

 

Fonte: MDig

Como a Microsoft conta até 7

 

Por que o Windows 7 se chama 7? Ele nem é o sétimo!” Pois a Microsoft conta diferente.

1 e 2. Os Windows 1 (1985) e 2 (1987) realmente tinham esse nome. E eram feios.

3. O Windows 3 (1990) se dividiu em 3.0, 3.1 e 3.11. Mas eram
essencialmente o mesmo animal. Oito disquetes de pura alegria. Houve
também os NT 3.1 (1993), NT 3.5 (1994) e NT 3.51 (1995).

4. Por 4 entenda-se Windows 95 (1995), NT 4.0 (1996), 98 (1998) e o genial Me (2000).

5. O novo código do Windows, o “5”, virou Windows 2000 (em 2000).
Mais tarde um pouco ganhou experiência e digievoluiu para Windows XP
(2001). Houve ainda os Windows Server 2003 (2003) e Home Server (2007).

6. O favorito da galera: Windows Vista (2007) e Windows Server 2008 (2008).

7. Tchã-nã! (hoje)

Louco, não? [Wikipedia]

Fonte: http://www.gizmodo.com.br/conteudo/made-brazil-como-microsoft-conta-ate-7

Dia For Windows

Dia é um software para construção de diagramas, fluxogramas, esquemas de bases de dados, casos de uso, etc. É uma ótima alternativa ao Microsoft Visio. Possui diversas ferramentas e bibliotecas de objetos e os itens de um diagrama possuem inteligência para guardar informações específicas.

O sotfware foi desenvolvido em ambiente Linux e depois portado para Windows.

O download pode ser feito aqui

Divulgados os resultados do Enade e Conceito Preliminar de Curso 2008

“O Inep divulga hoje os resultados obtidos pelos cursos de graduação que participaram do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes em 2008. No total são 7.329 os cursos avaliados, nas áreas de matemática, letras, física, química, biologia, pedagogia, arquitetura e urbanismo, história, geografia, filosofia, computação, ciências sociais e engenharia, além de cursos da área de tecnologia em alimentos, análise e desenvolvimento de sistemas, automação industrial, construção de edifícios, fabricação mecânica, gestão da produção industrial, manutenção industrial, processos químicos, redes de computadores e saneamento ambiental. Quase 400 mil alunos fizeram a prova no ano passado (total de 382.313).”

Olhando na planilha, disponível aqui, os resultados da URCAMP são:

Município Média Formação Geral Ingressantes Média Formação Geral Concluintes Média Componente Específico Ingressantes Média Componente Específico Concluintes Média Geral Ingressantes Média Geral Concluintes
Conceito Enade
ALEGRETE
34,5000
55,0000
23,7833
37,2875
26,4625
41,7156
5
S. DO LIVRAMENTO
38,2273
31,0000
23,9091
26,6000
27,4886
27,7000
2
SÃO GABRIEL
45,9667
26,0000
19,9200
18,2500
26,4317
20,1875
1
BAGÉ
36,0833
44,9231
18,3389
32,9731
22,7750
35,9606
4

 

Como é calculado o Conceito do Curso (ENADE Conceito)?

Calcula-se o conceito do curso pela média ponderada da nota padronizada dos concluintes no componente específico, da nota padronizada dos ingressantes no componente específico e da nota padronizada em formação geral (concluintes e ingressantes), possuindo estas, respectivamente, os seguintes pesos: 60%, 15% e 25%. Assim, a parte referente ao componente específico contribui com 75% da nota final do curso, enquanto que a parte de formação geral contribui com 25%. O conceito é apresentado em cinco categorias (1 a 5), sendo que 1 é o resultado mais baixo e 5 é o melhor resultado possível, na área. Fonte: FAQ Site ENAD

Abraços!

Hobbies que mudam o mundo

 

Há exatos 18 anos atrás, um jovem finlandês de 22 anos anunciava em um fórum de debates na Internet que estava iniciando um hobbie. O jovem era Linus Torvalds que enviava uma humilde mensagem anunciando ao mundo o projeto pessoal em que estava trabalhando a vários meses nas horas livres: um sistema operacional para computadores pesssoais. Esta foi a sua mensagem:

 

Olá moçada que usa Minix.

Estou criando um sistema operacional (livre) (por puro hobby, não será tão grande nem profissional como GNU) para PCs AT 386(486). Estou trabalhando nisso desde abril e já começa a ficar pronto. Gostaria de receber comentários sobre o que vocês gostam/detestam no Minix, já que meu SO se parece um pouco (mesma disposição física do sistema de arquivos -por motivos práticos- entre outras coisas).

Até o momento tenho portado bash(1.08) e gcc(1.40), e as duas utilidades parecem funcionar. Isto quer dizer que terei algo funcional dentro de alguns meses e gostaria de saber que características gostariam de encontrar. Qualquer sugestão é bem-vinda, mas não posso prometer que coloque todas em prática 🙂

Linus Benedict Torvalds

PD. Sim – é livre de código Minix, e tem um sistema de arquivos multi-tarefa. Não é portável (usa a comutação de tarefas do 386, etc.), e provavelmente nunca funcionará em outra coisa que não sejam os discos duros AT, porque é tudo o que tenho 🙁

Fonte: MDig

O que é PETAFLOPS

Em computação, FLOPS (ou flops) é um acrônimo que significa Floating point Operations Per Second que, em português, quer dizer operações de ponto flutuante por segundo. Isto é usado para determinar o desempenho de um computador, especificamente no campo de cálculos científicos, que fazem grande uso de cálculos com ponto flutuante; similar a instruções por segundo. Repare que o S no final o distingue da palavra em inglês, que tem outro significado, pois esse S é a definição de segundos e não significa que esteja no plural.

Dispositivos de computação possuem uma enorme capacidade de processamento, então faz sentido utilizar unidades maiores que FLOPS. Para isso é colocado um prefixo que determina o múltiplo da unidade, assim como acontece com outras unidades de medida. Os múltiplos mais utilizados são: megaflops (MFLOPS), gigaflops (GFLOPS), teraflops (TFLOPS), petaflops (PFLOPS) e exaflops (EFLOPS). Em 2007 o mais rápido supercomputador, criado para empresa japonesa Riken, atingiu 1 petaflop. O supercomputador é resultado de uma parceria da Hitachi, da Intel e da NEC, e nele foram associados 4808 processadores Xeon Dual-Core (Dempsey). Uma calculadora básica de 4 operações possui um desempenho de 10 FLOPS.

Nome Flops
megaflops 106
gigaflops 109
teraflops 1012
petaflops 1015
exaflops 1018
zettaflops 1021
yottaflops 1024

Analistas de sistemas agora são regulamentados, diferente das p#t@s

A piada é velha, mas a notícia é boa.

A comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou a proposta que regulamenta a o exercício da profissão de analista de sistema. Segundo a Agência Senado, a proposta, conhecida como PLS 607/07, de autoria do senador Expedito Júnior (PR-RO), deve seguir para a análise da Comissão de Assuntos Sociais, em decisão terminativa.

Somente profissionais com diploma superior em Análise de Sistemas, Ciência da Computação ou Processamento de Dados poderão exercer a profissão, de acordo com o substitutivo aprovado pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT).

A proposta diz que cabe ao profissional “a responsabilidade técnica por projetos e sistemas para processamento de dados, informática e automação, assim como a emissão de laudos, relatórios ou pareceres técnicos”.

Outra profissão citada é a de técnico de informática, que poderá ser exercida por pessoas que tenham diploma de ensino médio com curso técnico em Informática ou de Programação de Computadores.

A prostituição ainda não é uma profissão
regulamentada, mas talvez essa seja a única diferença agora entre um analista de
sistemas e uma prostituta, já que ambos os profissionais possuem condições de
trabalho muito parecidas:

1. Ambos trabalham em horários estranhos.
2. Ambos são pagos para satisfazer o cliente.
3. O cliente até que às vezes paga bem, mas o chefe fica com quase tudo.
4. O trabalho de ambos sempre vai além do expediente.
5. Ambos se distanciam dos amigos e só andam com outros iguais a ele.
6. Ambos precisam estar bem apresentáveis quando vão ao encontro do cliente.
7. Ambos parecem ter voltado do inferno quando saem do cliente.
8. Se perguntamos para ambos o que fazem, desconversam e não conseguem responder.
9. O cliente quer sempre pagar menos e quer que ambos façam maravilhas.
10. Ambos acordam todo dia de manhã e dizem: “Não vou passar o resto da minha vida fazendo isso!”.

Moral da história: Regulamentar uma profissão sem apoiar o trabalhador é como transformar o cafetão em conselho reginal e explorá-lo de forma legalizada, ou seja, não muda nada.