Rafael Amorim

Comando CSS para ser aplicado na impressão

 

Com as das folhas do estilo é possível indicar nas páginas HTML pontos de
quebra, para que no processo de impressão a mudança de página aconteça num
ponto especifico.
(esta especificação das CSS2 apenas é suportada pelo Internet Explorer 4.0 ou
superior)

Quebra de Página:

Existem dois comandos a ter em consideração:

  • page-break after
  • page-break-before

O próprio nome dos comados é bastante elucidativo das suas funções. O
primeiro faz com que a quebra de página ocorra depois do elemento e o segundo
antes do elemento.

Cada comando tem quatro atributos:

Always: indica ao browser que deve proceder á quebra da
página sempre no ponto indicado.
Auto: é o atributo de defeito. Indica ao browser que proceda da
forma usual (introduz a quebra de página sempre que esta chega ao fim).
Left: esta quebra de página não é suportada por nenhum browser.
É usada se a impressora imprimir de ambos os lados de uma página, como um
manuscrito. Se o que se pretende imprimir é para ficar do lado esquerdo da
página, então seria este o atributo a utilizar.
Right: para uma situação semelhante á anterior, com a
diferença de imprimir do lado direito da página.

O Formato:

Um exemplo da aplicação deste tipo de estilo seria:

<STYLE TYPE=”text/css”>
H2 {page-break-before: always}
</STYLE>

Esse comando produzirá uma quebra de página da cópia antes de cada H2.
Não esquecer que é necessário usar o IE4 (no mínimo) para poder usufruir
desta funcionalidade.

Definição de uma quebra de página especifica:

Para uma maior controlo sobre este processo a melhor prática será a
criação de classes de quebra de página. Estas classes podem ser criadas para
qualquer TAG de HTML, no entanto o mais aconselhado será a criação destas
classes para as TAGs <P> ou <br>, assim haverá sempre um espaço em
branco entre cada quebra de página. Por exemplo:

<STYLE TYPE=”text/css”>
P.QuebraAqui {page-break-before: always}
</STYLE>

No código da página, para activar esta classe bastará:

<P CLASS=”QuebraAqui”>

 

Fonte: http://paginas.fe.up.pt/~goii2000/M8/impressao.htm

Windows 7 tem novo modelo de desenvolvimento

Quem trabalha na indústria sabe que construir software não é uma tarefa fácil. É um meio altamente volátil, sujeito a mudanças e podem ser muito mais complexos que a engenharia de um carro, por exemplo. Sabemos como um motor a explosão funciona por pelo menos 100 anos. O UNIX surgiu no começo dos anos 70 do século XX. Os sistemas operacionais modernos surgiram com o Mac OS, em 1984. O POSIX (Portable Operating System Interface) que é o padrão IEEE 1003 foi publicado em 1998. Além disso, sistemas operacionais (SO) estão entre os softwares mais complexos de serem criados.

A Microsoft, para o Windows 7, adotou uma nova forma de se trabalhar. Não existe mais software “beta” dentro de cada build do SO. As equipes só podem entregar algum recurso depois que o mesmo passou por um ciclo completo de desenvolvimento, depuração e testes. Nada de entregar uma parte do software 90% pronta, como um beta, e finalizar depois.

Os ciclos ou iterações, são de 3 meses, na qual, ao contrário do que muitos pensam, metade desse tempo é gasto em requisitos, planejamento, documentação e testes. O resultado dessa forma de se trabalhar é que mesmo em pré-beta, o Windows 7 surpreendeu pela estabilidade. E isso também resultou em outro ponto positivo: ao invés de entregar 10 itens funcionando mais ou menos, eles optaram por entregar 5 que funcionam bem.

Outra decisão foi trabalhar com os fabricantes de hardware para que os drivers sigam o modelo do Vista. Se funciona no Vista, deverá funcionar no Windows 7 e não apenas isso, com o feedback dos consumidores e da indústria, o recado foi dado: performance e consumo de recursos. E pela resposta do PDC 2008 parece que a gigante do software até o momento, acertou muito mais do que errou.

 

Fonte: MeioBit

Como “formatar” o Palm Z22

Olá

Esse domingo resolvi “formatar” o meu PDA. É um modesto Palm Z22 (queria um modelo melhor, mas acho que o papai noel não vai me trazer..hehehe), que é só PDA. Não tem Bluetooth, Wi-Fi, Expansão, Musica, etc. Mas me quebra um bom galho.

Como demorei a achar informação com essa chave de busca (formatar palm z22), estou escrevendo o post com esse titulo Cool.

Assim que achei a informação nesse site (ou nest site, em inglês). Lá a matéria está mais completa:

Descrição:
Com um hard reset você apagará tudo que estiver armazenado na memória do PDA, exceto as aplicações e preferências de fábrica (veja extendendo hard reset). Uma vez resetado o PDA será necessário restaurar tudo que tinha com um Hotsync (Se usas Palm OS 3.1 ou anterior e não tiver nenhum programa de Backup, como BackupBuddy ou BackupMan, é muito possivel que terá que reinstalar tudo outra vez.
Por isso, é aconselhavel só fazer o hard reset se todos os métodos anteriores não funcionaram ou se quiser eliminar toda a informação de seu PDA (Por exemplo: na hora de vender o seu PDA, ou se quiser fazer uma limpeza geral).
Procedimento:
Para fazer um hard reset siga os passos seguintes:
  1. Mantenha apertado o botão de Liga-Desliga do PDA.
  2. Ao mesmo tempo em que mantém apertado o botão Liga-Desliga, dê um reset por trás (no furinho).
  3. Solta o botão de reset.
  4. Quando o “logo” da Palm aparecer no visor, pode soltar o botão de Liga-Desliga.
  5. Se tiver feito o procedimento corretamente, aparecerá uma mensagem no visor anunciando que você vai apagar toda a informação do seu PDA, permitindo confirmar a ação ao pressionar o botão direcional para cima. Se não quiser confirmar, é só apertar qualquer outro botão, que o mesmo só dará um soft reset.

Abraços !

Novidades no Blog

Olá

Depois de um dia quebrando cabeça com o BlogEngine, como já pode ser visto, o Blog esta de cara nova. Aquele negocio de “Pausa para o café” não funcionou como eu queria e tava dando a ideia de que o blog era sobre java (por causa da xicara de café).

A versão do BlogEngine também foi atualizada (agora na versão 1.4.5) e foi onde mais tive dor de cabeça, pois algumas coisas não funcionaram como deveriam (o backup e o restore de dados, por exemplo). A nuvem de tags sumiu também 🙂

O endereço do blog também mudou. Antes estava escondido dentro de um diretorio chamado blog2 (com redirecionamento no blog.rafaelamorim.com.br). Agora esta devidamente colocado no diretorio blog.

Outras correções efetuadas:

  • O tema atual do blog (o coloridão) não funciona bem no IE 6. Para contornar, coloquei no pre init das paginas o seguinte código:

protectedoverridevoid OnPreInit(EventArgs e)

{

   HttpBrowserCapabilities bc;

bc = Request.Browser;

   if (bc.MajorVersion <= 6 && bc.Browser == “IE”)

 

   {

      MasterPageFile = BlogEngine.Core.Utils.RelativeWebRoot + “themes/Standard/site.master”;

}

   else

 

{

MasterPageFile = BlogEngine.Core.Utils.RelativeWebRoot + “themes/”+BlogEngine.Core.BlogSettings.Instance.Theme.Trim()+“/site.master”;

}

}

 

  • Os logotipos abaixo do campo de busca também foram colocadas para mostrar do que o blog vai falar.
  • Tem mais coisa que eu mudei. Mas infelizmente não lembro Tongue out