Categoria:Programação

Tempo é Dinheiro! Use Code Snippets com C#

Fonte: .Net Raptors

1. Introdução

Os Code Snippets (fragmentos de códigos) são um conjunto de códigos pré-definidos com a finalidade de ajudar na produtividade de qualquer aplicação. Ela constitui uma das novas características do Visual Studio 2005, e está presente também nas versões Express 2008 “Orcas”. Assim sendo, podemos rapidamente inserir trechos de códigos prontos, bastando pressionar algumas teclas ou buscá-los com o mouse.

Artigo completo aqui

Feliz Natal!

using System;
using System.Collections.Generic;
using System.Linq;
using System.Text;

namespace Natal
{
class Program
{
static void Main(string[] args)
{
Console.WindowHeight = 35;
Console.WriteLine("                   _____");
Console.WriteLine("             _,---'     `-,_");
Console.WriteLine("             * `-,_         `-,");
Console.WriteLine("                   `-,@@@@@@@@@@                          _");
Console.WriteLine("                     @@@@@@@@@@@                    ((    ))");
Console.WriteLine("              (\\\\_    ;;### ###;;                 {}  \\\\  //  {}");
Console.WriteLine("       _*__  (\\_c\\   ;; O ( O ;;                  \\\\---\\/,-{=\\    /=");
Console.WriteLine("     /\\ \\\\ \\  \\ ( )  ;;, (_)  ;;                    ~~\\\\//~~ \\\\  //");
Console.WriteLine("     \\ \\ \\\\ \\ @@@@@   ;;//~\\\\;;;                     (\\_(\\ {{=\\\\//=}");
Console.WriteLine("   ___\\_\\_\\__| \\  \\ __ ;;;;;;;;_                      /  (o   \\\\//");
Console.WriteLine("  [==='`____`__ \\  / /\\ ;;;;; \\ \\_                    ) ) \\  <`--'>");
Console.WriteLine("  |_  :~|~~~~~~|__/ /\\ \\       `, `-,_                ; (`~;  )  ('\\");
Console.WriteLine("  |##-,_|@@@@@@|   \\ \\\\/\\       |_    @-,.   __    .&'   \\ ;  ;  (/~");
Console.WriteLine("  |######-,_,__|_,-,\\ *\\ \\=====@) `-,_@,-c).(_(,-'' \\&....|   ;   :;");
Console.WriteLine("  |#########`-----,_`-,\\\\/_______\\::::::-,_ ; )      |_ \\ |_&-. ..(");
Console.WriteLine("  |####{}#######|!!!`-,__________):::::::::`-,; @)  .{ },-...\\\\&  `)");
Console.WriteLine("  |##{ __}}#####|!!!!!!!!!-,_    `-,::::::::::_//|  /(_)(     ||   ;");
Console.WriteLine("  |#{ }##{ }####|!!!!!!!!!!!!`-,_   \\::::--,:/!!!/ /     \\   //,--|:");
Console.WriteLine("  |#{ }###{}####|!!!!!!!!!!!!!!!!`---'!!!!!!!!!!| :   ^    ) ;~/  //");
Console.WriteLine("  |##{ }#{ }####|!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!} \\  / \\   \\; / _//");
Console.WriteLine("  |###{_~_}#####|!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!,-:: /_/   \\  \\   C_/");
Console.WriteLine("  |#############|!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!,-`X  (( //   __//");
Console.WriteLine("  |#############|!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!,-`X  / \\_,-'~   c__/");
Console.WriteLine("  |#############|!!!!!!!!!!!!!!!!,-`X  / \\/,-`");
Console.WriteLine("  `;############|!!!!!!!!!!!!,-X   / \\/,-`~");
Console.WriteLine("    X`-;########|!!!!!!!!,-'X / \\ /,-'~");
Console.WriteLine("   /_\\,-``-;####|!!!!!-'X  / \\_,-'~");
Console.WriteLine(" `-'         `-;|,-'X  / \\',-'");
Console.WriteLine("                   /,-/,-'~");
Console.WriteLine("             ;    /,-'~");
Console.WriteLine("             `,_,-~");
Console.WriteLine("                          F E L I Z   N A T A L !");
Console.ReadKey();
}
}
}

 

natal

Inversão de Caracteres em .NET

Ontem passei na aula do Pedro (que tava corrigindo prova do 2o. Semestre) e ele estava escrevendo a resposta de uma questão em C. A questão consistia em inverter a sequencia de caracteres informada. Coisa bem simples mesmo.

Ai eu caí na bobagem de dizer que em .NET era fácil, e que só não ia fazer pq não ia ligar o note… hehehe… tava com preguiça mesmo de fazer. Ele prontamente carregou o VS 2008 e disse: “Não seja por isso. Ó!”

Pronto. Desafio feito e desafio aceito. Só não consegui fazer de primeira pq tinha um aniversário… Mas como prometido o código ta aqui.

Abraços

Resumo das apresentações no 3o. Fórum da URCAMP

Olá

É com imensa alegria e satisfação que digo que CONSEGUI passar a mensagem para todos os que me assistiram. Uns pegaram o material comigo, outros anotaram o endereço do blog, teve gente me assistindo duas vezes, professor dizendo que vai migrar pro .NET…hehehe. Enfim, valeu a pena o esforço.

Pelo que vi, as pessoas aqui da região tem interesse em aprender sobre .NET mas tem medo de iniciar. O que fiz foi mostrar um começo. Cabe a cada um iniciar a sua caminhada, como eu iniciei a minha no começo do ano. Claro que se eu puder ajudar em algo vou fazer, mas também não vou caminhar por ninguém.

1o. Dia

O primeiro dia foi aquele nervosismo da estréia, sala cheia, pessoal de fora da faculdade, mudança de planos em cima da hora (pela falta de um detalhe no meu projeto, a apresentação ficou na sala hands-off, enquanto o ppt foi concebido para ser hands-on), tempo estourado, calor. Esse foi o maior problema. Como fiquei com a segunda apresentação da noite, deu pra cuidar a apresentação dos colegas. E pra me acalmar um pouco também, se bem que a presença dos professores em sala me deixa apreensivo 🙂 .

2o. Dia

No segundo dia o nervosismo continuava, mas estava num nível mais controlado. Fiquei com a ultima apresentação da noite, tinha professor me assistindo em tempo integral, mas como eu sabia que ele estava afim de conhecer o .NET, caprichei mais nos exemplos. Por fim tive a recompensa por parte dele me dizendo que ia migrar pro .NET. Uma pena que faltou mais quórum para assistir as apresentações.

3o. Dia

Terceiro dia. Reta final se aproximando. Nervosismo sob controle. “Posso iniciar a noite? Claro que sim. Sem problemas.” O que eles não se deram conta é que a minha apresentação é longa… terminei já eram quase 21 hs. Como as outras palestras que eu queria ver também já tinham terminado, encerrei o expediente mais cedo 🙂

4o. Dia

Por pouco não apresentei nada. Fui a Quarai, atender uns clientes e cheguei por volta das 20hs, sendo que a minha apresentação começava as 20:30. Por conta disso e da falta de quórum, começei as 21:02 (precisamente) com 3 pessoas na platéia (a saber: Dalmiro, Prof. Alfredo e o Ricardo). Terminei a apresentação (e o fórum) precisamente as 22hs (58 minutos de apresentação)

Finalizando

Agradeço de coração a todos os que participaram, sendo palestrante ou assistindo as palestras. Acho que isso faz com que todos melhorem, e não é só a parte técnica, mas também para apresentação em público (o que vai ter de gente se lembrando disso na monografia…hehehe).

As galerias de imagens foram linkadas do site www.armazem88.com.br.

No próximo fórum, estarei lá

Abraços

Manipulando diretamente a Porta Paralela

Olá

Essa semana encontrei um texto sobre como controlar os pinos da porta paralela no site do RogerCom (http://www.rogercom.com/). O objetivo final era mandar o comando para fazer os leds acenderem ou apagarem. O Daniel quis fazer em FoxPro e eu fui pro c#. Como não necessitava de muito material, comprei os leds e os resistores e resolvi fazer.

 

O HARDWARE

Para fazer o hardware, usamos:

  • 1 placa de cartão (para fazer as soldas). Aqui pode ser qualquer coisa de plastico ou de papel, para dar sustentação aos leds
  • 8 Leds (qualquer cor). AVISO: LED tem lado. A perninha maior é o positivo.
  • 8 Resistores 470 ohm (amarelo, violeta, marrom). AVISO: Resistior não tem lado
  • 1 Cabo de impressora (que não vai mais ser usado)
  • Ferro de solda, estanho, multimetro, etc.

 

Para montar o hardware não tem muito segredo, é so seguir o desenho do site.


Peças antes do inicio da solda


Peças já soldadas na placa

Para montar o cabo, o Daniel me deu uma mão. Dentro do cabo da impressora tem uns 20 fios (mais ou menos), e é preciso encontrar fio a fio quem é quem. É ai que entra o multimetro.


Daniel e Eu encontrando os fios

Aqui aconteceu um acidente. Depois de identificarmos os cabos, pedi ao Daniel que cortasse os que não estavam em uso. Ele foi cortando. Quando terminou, viu que a etiqueta do fio nro 7 estava colada no meu braço. Tarde demais. O fio já estava cortado. Resultado: Lampada 7 permanentemente desligada 😛 Depois se der eu refaço as ligações.


Fios soldados

 

O Software

Para fazer o hardware funcionar, precisavamos arrumar o software. Achamos uma dll que controla a porta paralela no windows xp pra cima (no 98 é diferente) e partimos pra programação em VFP.

Depois de penar um pouco, encontramos uma ocx que facilitou a vida.

Depois o Daniel ligou uma ocx para tocar mp3 e ligou os leds com o sistema de graficos da ocx. Não funcionou como deveria.

Para fazer em .Net. encontramos um software e pegamos dele como fazer o led acender/apagar. Depois fiz uma aplicação inteira para fazer acionar o led.


Sw em .NET

FONTES

Led4.rar (301,49 kb) – Versão em .NET

Versão em VFP: Em Breve. Daniel vai usar os pngs das lampadas.

 

VIDEO

 

CONCLUSÕES

As minhas:
1) EU tenho que aprender mais de .NET. Ainda sei pouco e apanhei em coisas simples
2) No site do RogerCom tem muita coisa interessante. Vale a pena ler.
3) A ideia de acender lampadas pela casa via software vai sair. É só eu terminar as funções da faculdade.
4) Obrigado ao Eduardo Spaki que me deu uma mão na programação 😉

A do Daniel

1) “Prefiro não comentar”
FONTES:
http://www.rogercom.com/pparalela/introducao.htm
https://secure.codeproject.com/KB/cs/csppleds.aspx?display=PrintAll&fid=21021&df=90&mpp=25&noise=3&sort=Position&view=Quick&select=1066799&fr=251
http://www.google.com.br/

 

 

Comando CSS para ser aplicado na impressão

 

Com as das folhas do estilo é possível indicar nas páginas HTML pontos de
quebra, para que no processo de impressão a mudança de página aconteça num
ponto especifico.
(esta especificação das CSS2 apenas é suportada pelo Internet Explorer 4.0 ou
superior)

Quebra de Página:

Existem dois comandos a ter em consideração:

  • page-break after
  • page-break-before

O próprio nome dos comados é bastante elucidativo das suas funções. O
primeiro faz com que a quebra de página ocorra depois do elemento e o segundo
antes do elemento.

Cada comando tem quatro atributos:

Always: indica ao browser que deve proceder á quebra da
página sempre no ponto indicado.
Auto: é o atributo de defeito. Indica ao browser que proceda da
forma usual (introduz a quebra de página sempre que esta chega ao fim).
Left: esta quebra de página não é suportada por nenhum browser.
É usada se a impressora imprimir de ambos os lados de uma página, como um
manuscrito. Se o que se pretende imprimir é para ficar do lado esquerdo da
página, então seria este o atributo a utilizar.
Right: para uma situação semelhante á anterior, com a
diferença de imprimir do lado direito da página.

O Formato:

Um exemplo da aplicação deste tipo de estilo seria:

<STYLE TYPE=”text/css”>
H2 {page-break-before: always}
</STYLE>

Esse comando produzirá uma quebra de página da cópia antes de cada H2.
Não esquecer que é necessário usar o IE4 (no mínimo) para poder usufruir
desta funcionalidade.

Definição de uma quebra de página especifica:

Para uma maior controlo sobre este processo a melhor prática será a
criação de classes de quebra de página. Estas classes podem ser criadas para
qualquer TAG de HTML, no entanto o mais aconselhado será a criação destas
classes para as TAGs <P> ou <br>, assim haverá sempre um espaço em
branco entre cada quebra de página. Por exemplo:

<STYLE TYPE=”text/css”>
P.QuebraAqui {page-break-before: always}
</STYLE>

No código da página, para activar esta classe bastará:

<P CLASS=”QuebraAqui”>

 

Fonte: http://paginas.fe.up.pt/~goii2000/M8/impressao.htm

Windows 7 tem novo modelo de desenvolvimento

Quem trabalha na indústria sabe que construir software não é uma tarefa fácil. É um meio altamente volátil, sujeito a mudanças e podem ser muito mais complexos que a engenharia de um carro, por exemplo. Sabemos como um motor a explosão funciona por pelo menos 100 anos. O UNIX surgiu no começo dos anos 70 do século XX. Os sistemas operacionais modernos surgiram com o Mac OS, em 1984. O POSIX (Portable Operating System Interface) que é o padrão IEEE 1003 foi publicado em 1998. Além disso, sistemas operacionais (SO) estão entre os softwares mais complexos de serem criados.

A Microsoft, para o Windows 7, adotou uma nova forma de se trabalhar. Não existe mais software “beta” dentro de cada build do SO. As equipes só podem entregar algum recurso depois que o mesmo passou por um ciclo completo de desenvolvimento, depuração e testes. Nada de entregar uma parte do software 90% pronta, como um beta, e finalizar depois.

Os ciclos ou iterações, são de 3 meses, na qual, ao contrário do que muitos pensam, metade desse tempo é gasto em requisitos, planejamento, documentação e testes. O resultado dessa forma de se trabalhar é que mesmo em pré-beta, o Windows 7 surpreendeu pela estabilidade. E isso também resultou em outro ponto positivo: ao invés de entregar 10 itens funcionando mais ou menos, eles optaram por entregar 5 que funcionam bem.

Outra decisão foi trabalhar com os fabricantes de hardware para que os drivers sigam o modelo do Vista. Se funciona no Vista, deverá funcionar no Windows 7 e não apenas isso, com o feedback dos consumidores e da indústria, o recado foi dado: performance e consumo de recursos. E pela resposta do PDC 2008 parece que a gigante do software até o momento, acertou muito mais do que errou.

 

Fonte: MeioBit