Tag : open-source

Upgrade no HeatMap

Desde abril de 2018, com a mudança do servidor, o projeto do heatmap ficou capenga. Inicialmente o banco de dados era o PostreSQL, e o servidor novo só possui MySQL. Além disso, o PGSQL lida de forma diferente com dados geográficos, o que me obrigou a repensar quase todo o banco de dados, pois as consultas convertidas ficaram incrivelmente demoradas.

Por fim, percebi que era mais rápido pegar do Strava todas as atividades outra vez do que migrar o banco de dados. Isso gerou uma mudança no funcionamento do sistema. Antes, as atividades vinham doações de usuários e de uns grupos que faço parte. Agora só tem atividade doadas. Então quem quiser colaborar, precisa clicar no botão “Adicionar atividades ao mapa” e seguir as orientações.

Na parte da programação, reescrevi quase tudo. Dessa vez fazendo uso do CodeIgniter como framework. Só depois que o código já estava adiantado é que descobri que a biblioteca para pegar as atividades do Strava em CodeIgniter estava em um estágio muito embrionário. A solução foi melhorar o código existente e devolver a comunidade. Tá aqui nesse link do GitHub.

O resultado final está no mesmo endereço de antes.

www.rafaelamorim.com.br/heatmap

Sobre os dados

Os dados coletados e armazenados são manipulados de forma automática e utilizados para fins estatísticos e de composição do mapa. Tanto o mapa quanto as estatísticas não fazem nenhuma correlação com o atleta que criou a atividade.

Em nenhuma hipótese, os dados aqui armazenados serão compartilhados ou vendidos. Toda a informação gerada aqui é de divulgação pública. O uso das informações é permitido desde que eu seja notificado via e-mail no endereço amorim@rafaelamorim.com.br.

Texto 23/52 – 4 monitores e um 1 teclado/mouse

Esse é o meu desktop 🙂

Muitas pessoas que entram na sala se assustam ao ver a gente trabalhando com múltiplos monitores. É um conforto muito grande poder colocar o código em uma tela e a aplicação e/ou debug na outra. Confesso que estranho quando estou no notebook e preciso ficar “alt-tabeando” as janelas o tempo todo.

Inicialmente 2 monitores atendiam as necessidades Mas chegou uma hora que me senti sem espaço. Como a CPU não comporta mais monitores simultaneamente, foi preciso buscar algum método de gambiarra “Recurso Técnico Avançado” que resolvesse o problema. A solução open-source que encontrei chama-se Synergy.

Mas e os 4 monitores? Simples. 2 em cada computador.Dá pra ligar até 15 computadores. Com um só teclado e mouse. Se cada máquina estiver conectada a 2 monitores então…

1338[1]

O Synergy permite ainda copiar/colar texto (nunca tentei arquivos, mas acho que não vai) entre computadores, mas não permite que eu abra um aplicativo em uma máquina e mova para a outra. Não dá pra ganhar todas 🙂